ANPG na 9ª Bienal da UNE: Participe das atividades | BomJardimPE.com

0
ANPG na 9ª Bienal da UNE: Participe das atividades:




Abrindo as comemorações dos 450 anos da capital do Rio de Janeiro, a 9ª Bienal da União Nacional dos Estudantes (UNE) será realizada de 01 a 06 de fevereiro. Os seis dias de evento contarão com shows, atividades culturais e esportivas, mostras científicas, oficinas e debates espalhados, principalmente, pela Lapa e Fundição Progresso. E deve receber cerca de 15 mil estudantes do Brasil e da América Latina.

Dentre as mostras que serão realizadas durante a Bienal está a Mostra de Ciência e Tecnologia, coordenada pela Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG). Segundo Phillipe Pessoa, diretor da ANPG e coordenador geral da mostra, foram cerca de 300 trabalhos inscritos, dos quais 100 serão selecionados.
“Está sendo feita uma seleção bastante apurada dos trabalhos, pois alguns deles, embora tenham mérito, terão de ser apresentados em uma outra oportunidade, pois temos uma limitação física mesmo”, diz Phillipe.

Além dessa atividade, a ANPG irá realizar dois Seminários de fundamental importância para o movimento nacional dos pós-graduandos. O Seminário “A Internacionalização da Ciência Brasileira: Realidades e Desafios” traz o tema da internacionalização, presente nas principais Universidades brasileiras e fortemente impulsionado pelo programa “Ciência sem Fronteiras”. Entretanto, qual tem sido o rumo e a prática dessa internacionalização? Esse seminário pretende debater os caminhos para o avanço da Ciência brasileira na relação com outros países, do Norte e do Sul.
“A internacionalização da ciência e da pesquisa brasileira é, de um modo, fato em alguns programas de pós-graduação e em algumas universidades. Passos importantes como o Ciência sem Fronteiras do governo federal contribuem para um intercâmbio de pesquisadores e de temas de pesquisa. Mas a internacionalização ainda é um desafio, seja porque precisa ser discutido sua forma, seja porque o esse processo ainda têm gargalos importantes”, comenta o diretor de relações internacionais da ANPG, Gabriel Mendoza.
O Seminário será realizado em quatro dias, cada dia com temas distintos: “A internacionalização da Ciência brasileira: Realidades e desafios”, “Formação de recursos humanos, internacionalização da educação superior e a Política Nacional de Desenvolvimento Científico”, “Cooperação científica e tecnológica no cenário internacional, Patentes, desenvolvimento e transferência de tecnologia: Impactos sociais e econômicos”, “O Espaço Latino-americano e Caribenho de Educação Superior”.

A entidade promoverá, também, o Seminário “Educação, Saúde e Desenvolvimento: A juventude por mudança na Saúde do Brasil para cuidar bem das pessoas”, dando sequência às atividades do Fórum de Saúde da ANPG. Esse seminário, que terá como como coordenador Dalmare Sá, e como debatedores a presidente do CNS, Maria do Socorro, Luis Egenio de Souza, da ABRASCO e um representante do CONJUVE, pretende abordar um dos temas mais centrais na preocupação do povo brasileiro, que é a qualidade do serviço público de saúde.

“O debate de saúde nos cerceia em todos os grandes temas da atualidade, isso porque saúde não é apenas o contrário de doença, mas sim um conceito ampliado, que leva em conta diversos fatores que nos proporcionam qualidade de vida. Assim, debater saúde é debater a qualidade e o acesso à educação que o país oferece, bem como debater quais são as necessidades estratégicas para o desenvolvimento de uma nação soberana”, afirma o diretor de Saúde da ANPG, Dalmare Sá.

Segundo a presidenta da ANPG, Tamara Naiz, o esforço da ANPG, na Bienal e em outros meios, é organizar eventos de interesse direto no cotidiano do pós-graduando e que dialoguem com o projeto de uma Universidade Pública e de qualidade. “Tudo isso para que o pós-graduando e a pós-graduanda de qualquer lugar do Brasil possa participar e se tornar multiplicador desse Movimento que cresce numericamente e que quer crescer com qualidade, para poder influir realmente nos rumos de nosso país”, completa.

SOBRE A BIENAL 
A Bienal da UNE já passou por Salvador (1999 e 2009); Recife e Olinda (2003, 2013); São Paulo (2005); e Rio de Janeiro (2001, 2007 e 2011). O festival tem como principal proposta valorizar a identidade nacional e conectar as produções juvenis de todas as regiões do país. É considerada um instrumento de mapeamento e difusão da produção desenvolvida por jovens brasileiros, apresentando também um qualificado rol de convidados entre pensadores, artistas, ativistas e outras figuras públicas em debates, grandes shows, exposições e atos públicos.

Já participaram da Bienal personagens como Gilberto Gil, Oscar Niemeyer, Aleida Guevara, Ariano Suassuna, Augusto Boal, José Leite Lopes, Ziraldo, Jorge Mautner, Alberto da Costa e Silva, Mino Carta, Serginho Groisman, Abdias do Nascimento, Ondjaki, Jards Macalé, Alceu Valença, Marcelo D2, Martinho da Vila, Racionais MCs, Beth Carvalho, Lenine, O Rappa, Tom Zé, Mr Catra e Naná Vasconcelos.

Com informações da assessoria



Postar um comentário

 
Top