Urnas do Recife começam a ser preparadas para a eleição de outubro



As urnas eletrônicas do polo Recife, que inclui ainda Camaragibe, Olinda e São Lourenço da Mata, que vão ser utilizadas na eleição de 5 de outubro, começaram a ser preparadas nesta quinta-feira (25), no galpão do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), no bairro da Iputinga, Zona Oeste da capital. Até o dia 30 de setembro, vão ser preparadas no local 5 mil, das 20 mil urnas que vão ser utilizadas na votação deste ano em todo o estado.

O processo consiste em pegar as mídias, preparadas anteriormente com informações como zona eleitoral, município, seção, os eleitores, candidatos e suas respectivas fotos, partidos e coligações, e inseri-las nas urnas. Uma mídia conta com as informações dos candidatos e suas fotos, enquanto a outra vai ser um espelho da votação. São feitos então todos os testes necessários, como o dos teclados e de áudio para deficientes visuais, para em seguida a urna ser lacrada.

Como forma de segurança, todos os equipamentos são programados para não funcionar antes das 7h do dia 5 de outubro de 2014, ou seja, mesmo que a urna seja ligada antes, ela não pode ser utilizada. Além disso, cada urna tem os locais de mídia lacrados e cada lacre é assinado pelo juiz responsável pela zona eleitoral. “Essa é uma cerimônia pública [a preparação], comunicada por edital. O Ministério Público [de Pernambuco], a OAB, partidos e coligações podem mandar seus fiscais para acompanhar o processo”, explica a secretária de Tecnologia do TRE-PE, Márcia Melo.

No momento em que as urnas estão sendo preparadas, o processo é acompanhado obrigatoriamente pelo juiz responsável pela zona eleitoral. “Cada juiz é um gestor de sua zona eleitoral, um administrador. Hoje, o papel é de gestor e fiscalizador. Por exemplo, se cai uma urna no chão. Cabe ao juiz garantir que isso seja registrado devidamente”, detalha o juiz da 1ª Zona Eleitoral do Recife, Luiz Rocha.

Ao todo, 140 pessoas são responsáveis por preparar as urnas do polo Recife, sendo 110 delas terceirizados para o período. Todos foram capacitados para poder executar as funções. “Todos os sistemas que usamos são lacrados lá no Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília, e que podem ser testados a qualquer momento pelo Ministério Público, OAB ou os partidos de que estamos usando aqui em Pernambuco os mesmos sistemas lacrados em Brasília”, aponta Márcia Melo.

Neste ano, 47 municípios pernambucanos vão utilizar as urnas biométricas. O Recife utiliza a biometria pela primeira vez e concentra 3.500 urnas, em 13 zonas eleitorais. Olinda conta com três zonas eleitorais, enquanto São Lourenço e Camaragibe têm uma zona cada. “A preparação da urna biométrica é a mesma, com a diferença que incluímos os dados da biometria. O que muda realmente é para o eleitor”, avalia a secretária de Tecnologia do TRE.

Neste primeiro dia, vão ser preparadas 1.100 urnas, de quatro zonas eleitorais do Recife. As urnas vão ficar armazenadas nos polos e só começam a ser distribuídas a partir do dia 3 de outubro, antevéspera da eleição. “A distribuição tem que ser próxima até mesmo para não atrapalhar muito antes o funcionamento das escolas que abrigam sessões eleitorais”, ressalta Márcia Melo.


Postagens mais visitadas deste blog

Mensagens para dia da Mulher - 8 de março

Hack a City - Garanhuns - PE - Brasil 2.0 - 2017