Ideb: Somente 4 Estados cumprem todas as metas estabelecidas pelo MEC


PE alcança meta esperada para 2015 no Ideb do ensino médio estadual
Estado tem o quarto maior índice do país neste ciclo do ensino.
Meta era de 3,2 pontos para 2013, mas estado atingiu 3,6 - 13% a mais.

Do G1 PE

Pernambuco superou já em 2013 o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) projetado para 2015 no ensino médio estadual, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (5) pelo Ministério da Educação (MEC). O Ideb projetado para 2013 era de 3,2 pontos, mas o estado alcançou 3,6, meta estipulada apenas para o próximo ano, ou seja, um crescimento 13% maior que o esperado.

Em 2011, o Ideb do ensino médio estadual era de 3,1, o que representou um aumento de 16%. Assim, Pernambuco subiu da 22° para a 4° posição no ranking nacional, com pontuação igual ao Rio de Janeiro, Minas Gerais e Santa Catarina, ficando 0,2 ponto a menos que Goiás, primeiro lugar no índice atual.

Pernambuco e Piauí foram os únicos estados do Nordeste que bateram as metas no ensino médio estadual. Os dois, junto com a Paraíba, foram também os únicos que registraram crescimento no Ideb deste segmento.

Escolas particulares

A má notícia vem do ensino médio privado. Em Pernambuco, o Ideb caiu de 5,5 pontos para 5,2, provocando uma queda da 19° para a 23° posição na avaliação nacional.


saiba mais
Veja as notas do Ideb 2013 no ensino médio em todos os estados


Considerando o Ideb total do ensino médio, que reúne as redes pública e privada, 23 estados ficaram abaixo da meta projetada para eles no índice. Os únicos que ficaram acima da média foram Amazonas, Rio de Janeiro, Goiás e Pernambuco, que subiu de 3,4 (2011) para 3,8 (2013), acima também dos 3,6 pontos projetados.


Pernambuco cresceu, inclusive, mais que a média brasileira para o ensino médio total. O Ideb era 3,7 pontos em 2011, que se manteve em 2013, não atingindo assim a meta de 3,9.




Em nota, o Governo de Pernambuco comemorou o resultado e afirmou que, desde 2007, tem feito um "investimento maciço em educação, com a construção e a reforma das escolas da rede estadual, o pagamento de bônus aos professores que atingissem as metas pactuadas, o monitoramento das escolas e um grande Pacto Pela Educação".




O Ideb é um indicador geral da educação nas redes privada e pública. Foi criado em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e leva em conta dois fatores que interferem na qualidade da educação: rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e médias de desempenho na Prova Brasil, em uma escala de 0 a 10.




Anos iniciais e finais

O Ideb do ciclo inicial do ensino fundamental (de 1º ao 5º ano) na rede pública foi calculado em 183 dos 186 municípios, e 61,7% deles atingiram a meta. A porcentagem deixa Pernambuco na 17° colocação entre os estados brasileiros. Na rede estadual, bateram a meta 35 (51%) municípios e na rede municipal, 182 (62,6%).


No ciclo final (6º ao 9º ano) do ensino fundamental da rede pública, 95 (52,2%) municípios estão na meta, fazendo o estado figurar na segunda posição do País. Na rede estadual, 125 (79,2%) e na rede municipal 58 (36%).




No Brasil, o Ideb total do ciclo inical subiu de 5, pontos (2011) para 5,2 (2013), superando a meta de 4,9. Já o ciclo final não alcançou a meta de 4,4 pontos, ficando em 4,2 em 2013, acima dos 4,1 de 2011.


Amazonas, Goiás, Pernambuco e Piauí cumpriram metas dos anos iniciais e finais do ensino fundamental e do ensino médio




Apenas quatro Estados do País cumprem todas as metas estabelecidas pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2013, divulgados nesta sexta-feira (5), em Brasília, pelo Ministério da Educação (MEC).




Os Estados de Amazonas, Goiás, Pernambuco e Piauí são as únicas unidades da federação a alcançarem os índices previstos para os anos iniciais (1º ao 5º ano) e finais (6º a 9º ano) do ensino fundamental e também para o ensino médio.




O IDEB é considerado o principal indicador educacional do Brasil. O índice é calculado a cada dois anos e as notas são contabilizadas em uma escala de zero a dez.




Na região Norte, o Estado do Amazonas obteve 4,5 anos anos iniciais, 3,8 nos finais e 3 nas provas de 2013. As metas eram 4,2; 4; e 2,8, respectivamente.




Já o Estado de Goiás, representado do Centro Oeste, se destacou por obter a primeira colocação no ensino médio, com a nota 3,8. A meta era 3,4. No ensino fundamental, obteve 5,5 nos anos iniciais e 4,5 nos finais. Os índices estipulados eram 4,9 e 4,1, respectivamente.




No Nordeste, dois Estados cumpriram as três metas: Pernambuco e Piauí. O primeiro, obteve 4,1 e 3,4 no ensino fundamental (metas eram 3,9 e 3,2). No ensino médio, Pernambuco, além de alcançar a meta, registrou a maior alta: subiu 0,5 ponto, de 3,1 para 3,6. A meta era 3,2.




Piauí, por fim, registrou 4,1 e 3,6 no anos iniciais e finais do ensino fundamental (metas eram 3,7 e 3,6). No ensino médio, o Estado registrou 3 e a meta era 2,8.




Nenhum Estado do Sul ou Sudeste cumprirão as notas estipuladas para as três etapas de ensino avaliadas pelo Ideb.




IDEB




Criado em 2005, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mede a evoluação qualidade do ensino brasileiro a partir de avaliações realizadas em escolas e nas redes de ensino de todo o País.




O Ideb é calculado a partir do desempenho dos alunos do 5º e 9º ano do ensino fundamental em português e matemática e em taxas de aprovação compiladas pelo Censo Escolar.




Divulgado a cada dois anos, o índice também avalia estudantes do 3º ano do ensino médio. Além das escolas públicas, as instituição privadas participam do Ideb de forma amostral.

Postagens mais visitadas deste blog

Mensagens para dia da Mulher - 8 de março

Hack a City - Garanhuns - PE - Brasil 2.0 - 2017