Ideb: Somente 4 Estados cumprem todas as metas estabelecidas pelo MEC | BomJardimPE.com

0

PE alcança meta esperada para 2015 no Ideb do ensino médio estadual
Estado tem o quarto maior índice do país neste ciclo do ensino.
Meta era de 3,2 pontos para 2013, mas estado atingiu 3,6 - 13% a mais.

Do G1 PE

Pernambuco superou já em 2013 o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) projetado para 2015 no ensino médio estadual, de acordo com dados divulgados nesta sexta-feira (5) pelo Ministério da Educação (MEC). O Ideb projetado para 2013 era de 3,2 pontos, mas o estado alcançou 3,6, meta estipulada apenas para o próximo ano, ou seja, um crescimento 13% maior que o esperado.

Em 2011, o Ideb do ensino médio estadual era de 3,1, o que representou um aumento de 16%. Assim, Pernambuco subiu da 22° para a 4° posição no ranking nacional, com pontuação igual ao Rio de Janeiro, Minas Gerais e Santa Catarina, ficando 0,2 ponto a menos que Goiás, primeiro lugar no índice atual.

Pernambuco e Piauí foram os únicos estados do Nordeste que bateram as metas no ensino médio estadual. Os dois, junto com a Paraíba, foram também os únicos que registraram crescimento no Ideb deste segmento.

Escolas particulares

A má notícia vem do ensino médio privado. Em Pernambuco, o Ideb caiu de 5,5 pontos para 5,2, provocando uma queda da 19° para a 23° posição na avaliação nacional.


saiba mais
Veja as notas do Ideb 2013 no ensino médio em todos os estados


Considerando o Ideb total do ensino médio, que reúne as redes pública e privada, 23 estados ficaram abaixo da meta projetada para eles no índice. Os únicos que ficaram acima da média foram Amazonas, Rio de Janeiro, Goiás e Pernambuco, que subiu de 3,4 (2011) para 3,8 (2013), acima também dos 3,6 pontos projetados.


Pernambuco cresceu, inclusive, mais que a média brasileira para o ensino médio total. O Ideb era 3,7 pontos em 2011, que se manteve em 2013, não atingindo assim a meta de 3,9.




Em nota, o Governo de Pernambuco comemorou o resultado e afirmou que, desde 2007, tem feito um "investimento maciço em educação, com a construção e a reforma das escolas da rede estadual, o pagamento de bônus aos professores que atingissem as metas pactuadas, o monitoramento das escolas e um grande Pacto Pela Educação".




O Ideb é um indicador geral da educação nas redes privada e pública. Foi criado em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e leva em conta dois fatores que interferem na qualidade da educação: rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e médias de desempenho na Prova Brasil, em uma escala de 0 a 10.




Anos iniciais e finais

O Ideb do ciclo inicial do ensino fundamental (de 1º ao 5º ano) na rede pública foi calculado em 183 dos 186 municípios, e 61,7% deles atingiram a meta. A porcentagem deixa Pernambuco na 17° colocação entre os estados brasileiros. Na rede estadual, bateram a meta 35 (51%) municípios e na rede municipal, 182 (62,6%).


No ciclo final (6º ao 9º ano) do ensino fundamental da rede pública, 95 (52,2%) municípios estão na meta, fazendo o estado figurar na segunda posição do País. Na rede estadual, 125 (79,2%) e na rede municipal 58 (36%).




No Brasil, o Ideb total do ciclo inical subiu de 5, pontos (2011) para 5,2 (2013), superando a meta de 4,9. Já o ciclo final não alcançou a meta de 4,4 pontos, ficando em 4,2 em 2013, acima dos 4,1 de 2011.


Amazonas, Goiás, Pernambuco e Piauí cumpriram metas dos anos iniciais e finais do ensino fundamental e do ensino médio




Apenas quatro Estados do País cumprem todas as metas estabelecidas pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2013, divulgados nesta sexta-feira (5), em Brasília, pelo Ministério da Educação (MEC).




Os Estados de Amazonas, Goiás, Pernambuco e Piauí são as únicas unidades da federação a alcançarem os índices previstos para os anos iniciais (1º ao 5º ano) e finais (6º a 9º ano) do ensino fundamental e também para o ensino médio.




O IDEB é considerado o principal indicador educacional do Brasil. O índice é calculado a cada dois anos e as notas são contabilizadas em uma escala de zero a dez.




Na região Norte, o Estado do Amazonas obteve 4,5 anos anos iniciais, 3,8 nos finais e 3 nas provas de 2013. As metas eram 4,2; 4; e 2,8, respectivamente.




Já o Estado de Goiás, representado do Centro Oeste, se destacou por obter a primeira colocação no ensino médio, com a nota 3,8. A meta era 3,4. No ensino fundamental, obteve 5,5 nos anos iniciais e 4,5 nos finais. Os índices estipulados eram 4,9 e 4,1, respectivamente.




No Nordeste, dois Estados cumpriram as três metas: Pernambuco e Piauí. O primeiro, obteve 4,1 e 3,4 no ensino fundamental (metas eram 3,9 e 3,2). No ensino médio, Pernambuco, além de alcançar a meta, registrou a maior alta: subiu 0,5 ponto, de 3,1 para 3,6. A meta era 3,2.




Piauí, por fim, registrou 4,1 e 3,6 no anos iniciais e finais do ensino fundamental (metas eram 3,7 e 3,6). No ensino médio, o Estado registrou 3 e a meta era 2,8.




Nenhum Estado do Sul ou Sudeste cumprirão as notas estipuladas para as três etapas de ensino avaliadas pelo Ideb.




IDEB




Criado em 2005, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mede a evoluação qualidade do ensino brasileiro a partir de avaliações realizadas em escolas e nas redes de ensino de todo o País.




O Ideb é calculado a partir do desempenho dos alunos do 5º e 9º ano do ensino fundamental em português e matemática e em taxas de aprovação compiladas pelo Censo Escolar.




Divulgado a cada dois anos, o índice também avalia estudantes do 3º ano do ensino médio. Além das escolas públicas, as instituição privadas participam do Ideb de forma amostral.

Postar um comentário

 
Top