Belo Exemplo: vou seguir ...

'Se muda a mente, o corpo muda', diz estudante de MG após eliminar 54 kg
Thiago, de 21 anos, só conseguiu emagrecer após mudar o jeito de pensar.
Em sete meses, o estudante saiu dos 149 kg para os 95 kg.


Com a ajuda de nutricionista e endocrinologista, Thiago mudou a alimentação e começou a caminhar; fotos mostram antes e depois (Foto: Arquivo pessoal/Thiago Lisboa Pereira)

Com apenas 21 anos, o estudante Thiago Lisboa Pereira, de Betim, em Minas Gerais, pesava 149 kg e já estava com pressão alta, colesterol alterado e pré-diabetes.

Preocupado com a saúde, ele decidiu que era o momento de mudar a mente e adotar um novo estilo de vida. “Não saía de casa, não queria mais estudar e não sentia ânimo para fazer nada. Fora isso, tinha medo de desenvolver diabetes a ponto de ter que tomar insulina”, lembra.
O estudante eliminou 54 kg em 7 meses
(Foto: Arquivo pessoal/Thiago Lisboa Pereira)

O excesso de peso acompanhava o mineiro desde os 7 anos e chegou a atrapalhar também sua adolescência. “Não tinha problema com relacionamentos, mas tinha vergonha de ir à piscina e à praia, por exemplo”, conta. Outro medo que Thiago tinha era a cirurgia bariátrica, mas exemplos de pessoas que conseguiram emagrecer sem precisar operar acabaram o incentivando. “Se não mudar a cabeça, não adianta fazer cirurgia. Se muda a mente, o corpo também muda. Então, se aquelas pessoas conseguiram, eu pensei que também poderia”, lembra.

Então, na manhã do dia 1º de setembro de 2013, ele acordou disposto a mudar e começou logo pela alimentação. “Cortei refrigerante, pães, massas, frituras, doces e tudo aquilo que a gente sabe que faz mal, mas não para de comer”, conta. No lugar de todos esses alimentos, Thiago colocou carnes magras, salada e integrais. “Meu prato não tinha nada de verde, não gostava. Passei a comer também peito de frango e peixe, mas tudo com orientação de nutricionista e endocrinologista”, ressalta.
saiba mais
Com ajuda dos amigos, jovem perde 40 kg e ganha coração 'de atleta'
IMC: calcule se você está no peso ideal
O que o Bem Estar já te ensinou? Envie fotos e conte sua história

Junto com a nova alimentação, o estudante passou também a caminhar uma hora de segunda a sexta-feira em uma pista perto de sua casa.

“No começo, minha mãe ia comigo, porque eu tinha muita vergonha. Mas depois de três meses, quando já havia perdido 14 kg, passei a caminhar sozinho e aumentei o tempo para 1 hora e meia”, lembra.

Além de aumentar o tempo, Thiago começou também a aumentar os passos e logo descobriu que já conseguia correr. “Hoje em dia tenho muito mais fôlego e intercalo caminhada e corrida” diz, satisfeito.

Sete meses depois de iniciar sua mudança, o mineiro chegou aos 95 kg, uma perda de 54 kg, e conseguiu normalizar o resultado de todos os seus exames. “Tinha a saúde de uma pessoa de 60 anos. Agora tenho a saúde de alguém de 21 anos, com pique para estudar e correr atrás”, avalia.
Não sinto falta do que comia, mas sinto vontade. Apenas faço uma opção: ou mantenho a alimentação e continuo focado no meu objetivo ou sinto um prazer momentâneo e perco tudo que conquistei em meses"
Thiago Lisboa Pereira

Apesar do sucesso no resultado, ele afirma que a luta não para e que o novo hábito continuará para o resto da vida.

“Não sinto falta do que comia, mas sinto vontade. Apenas faço uma opção: ou mantenho a alimentação e continuo focado no meu objetivo ou sinto um prazer momentâneo e perco tudo que conquistei em meses”, avalia.

Com 54 kg a menos, Thiago se declara muito mais feliz e satisfeito consigo mesmo. “Todo mundo acha que o gordinho é divertido, mas no fundo, ninguém é feliz por ser gordo. Pode ser gordo e feliz, mas não feliz por ser gordo. Hoje eu sou 100% feliz”, declara. Ele comemora o novo corpo e a nova saúde, mas diz que ainda quer emagrecer mais. “Ainda faltam 5 kg para atingir minha meta de 90 kg, peso que não tenho desde os 13 anos. Depois, vou entrar na academia e começar na musculação”, conclui.

Postagens mais visitadas deste blog

Mensagens para dia da Mulher - 8 de março

Hack a City - Garanhuns - PE - Brasil 2.0 - 2017