22 outubro 2012

fotos do acidente com ônibus da 1001 hoje no Rio



Falha no freio pode ter causado acidente que deixou mortos no Rio
De acordo com os bombeiros, há 11 mortos e vários feridos.
Casal conta que teve o carro atingido pelo ônibus na contramão.

Acidente com um ônibus da Viação 1001 provocou pelo menos 11 mortes e deixou várias pessoas feridas, na rodovia BR-116 (Rio-Teresópolis), na região serrana do Rio






Ônibus da viação 1001 invadiu a mata ao lado da pista (Foto: Reprodução / TV Globo)
TRAGÉDIA NA SERRA
Acidente com ônibus da 1001 é o mais grave da história da estrada Rio-Teresópolis
Um ônibus da viação 1001 saiu da pista e tombou na altura do km 100 da rodovia Rio-Teresópolis na tarde dessa segunda.
O acidente teve o saldo de 11 mortos e 19 feridos e a suspeita-se que o veículo tenha pedido o freio.
O ônibus vinha de Itaperuna para o Rio de Janeiro.


Motoristas disseram que o ônibus descia a serra em alta velocidade e que vinha piscando o farol, sinalizando o problema.
Uma câmera de segurança filmou o veículo descontrolado momentos antes de sair da pista:



Carolina Lauriano
Do G1 Rio



Peritos de Polícia Civil vão investigar se o ônibus que saiu da pista e caiu em uma ribanceira, deixando 11 mortos e pelo menos 19 feridos, na altura do km 102 da rodovia Rio-Teresópolis (BR-116), na tarde desta segunda-feira (22), teria pedido o freio antes do acidente. A falha técnica é uma das hipóteses investigadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que também trabalha com a possibilidade de o motorista, que também morreu, tenha passado mal.



A linha de investigação da PRF é baseada em relatos de testemunhas, que viram o ônibus, da empresa Auto Viação 1001, descer a serra na contramão, com o alerta ligado. A técnica de enfermagem Sônia Tambara e o aposentado Sebastião Tambara seguiam para Teresópolis quando viram o ônibus descer a serra na contramão.

Sebastião diz que conseguiu desviar, mas o veículo colidiu na lateral do carro. O casal fez o retorno para ir atras do ônibus e tentar pará-lo, mas não achou mais o coletivo na estrada. "Descemos a serra até a delegacia e ao chegar lá fomos saber do acidente", contou sônia. "A gente ia bater de frente. Descemos rezando o terço juntos", completou.
Frente do ônibus destruiído entre as árvores (Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo)

Segundo peritos, o tacógrafo, que registra a velocidade do ônibus, marcava 80 km/h. A velocidade máxima permitida é de 60 km/h. A polícia também afirmou que não há marcas de freio. O onibus será levado para o pátio da empresa e lacrado ate a polícia ir ao local fazer uma perícia mais aprofundada.


A 1001 informou que faz inspeções constantes e manutenção nos ônibus e que vai investigar se o veículo acidentado havia sido inspecionado recentemente.

Segundo o Corpo de Bombeiros, pelo menos oito pessoas ficaram feridas. A CRT, companhia que administra a rodovia, informa que socorreu outros 11.

O ônibus saiu da cidade de Itaperuna, no Noroeste Fluminense do Rio, às 9h da manhã desta segunda-feira (22) com 29 pessoas, segundo a 1001. A assessoria disse ainda que, na hora do acidente, o número de passageiros poderia ser maior, já que o ônibus parou em outras cidades, como Miracema, Santo Antonio de Pádua, Pirapetinga e Além Paraíba. O destino do veículo era o Rio de Janeiro, com chegada prevista para 16h.

Segundo os bombeiros, os oito feridos socorridos foram levados para o Hospital das Clínicas de Teresópolis (5 vítimas), o Hospital Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, na Baixada Fluminense, (1 vítima) e o Hospital Municipal Miguel Couto (2 vítimas), na Gávea, Zona Sul do Rio.

De acordo com a CRT, os 11 feridos pela concessionária foram levados para o Hospital das Clínicas de Teresópolis, Hospital Adão Pereira Nunes e Hospital Municipal José Rabelo, emGuapimirim. Até 18h20, a empresa não havia informado quantos feridos haviam sido levados para cada unidade.

A Secretaria municipal de Saúde confirma a chegada de dois feridos no Miguel Couto, um homem e uma mulher. Ele é alemão, tem cerca de 50 anos e está em estado grave, com várias fraturas pelo corpo. Ainda não há informações sobre o estado da mulher.

Segundo a Concessionária Rio-Teresópolis, a via chegou a ficar interditada por 35 minutos, foi liberada.

Segundo a assessoria da BR-116, não há indícios de outro veículo envolvido no acidente (Foto: Reprodução / TV Globo)


Gostou?! Tem algo para divulgar?
Mande para nós, que a gente espalha por aqui!